SEASE

Os SEASE são uma história de sucesso da música portuguesa alternativa. Entre disco, singles e EP’s contam já com uma variedade impressionante de temas musicais lançados. Ainda mais, contribuem para o crescimento e desenvolvimento da música portuguesa através de produção musical de qualidade.

A música

No panorama da música portuguesa contemporânea, a dinamização demonstra-se uma das principais caraterísticas dos SEASE. Evidenciando uma faceta relevante da recente diversificação da música nacional com a sua natureza eletrónica, o grupo utiliza sons modernos e acompanha os ritmos da nova geração, bem como as musicalidades do mundo.

A dupla composta por Rita Navarro (23 anos) e Miguel Laureano (22 anos) conjuga um espírito de entreajuda e espontaneidade que lhes surge de forma natural na criação musical. Miguel segue pelo lado da produção, guitarra e ideologia enquanto que Rita contribui pela voz, letras e teclas, partilhando ambos uma grande paixão pela produção musical e toda a magia que decorre num estúdio, mesmo ao ponto de tirarem grande prazer na colaboração e produção de temas e projetos de outros artistas.

Têm já debaixo do seu nome um álbum, The Way The Waves Hit The Beach (2017), incorporando os singles Atman (2017) e Beacon (2017) ; dois EP´s: When Lost At The Ocean, A Fellow Comes Out (2016) e Wave Motion (2018), onde se destaca o single Onda (2018). Mais recentemente lançaram o single Vow no início de 2019.

Quando a música se materializa em espetáculos e concertos, os encargos são divididos da melhor maneira possível no momento, procurando juntos tornar a música eletrónica o mais orgânica possível, transmitindo toda a essência da sua discografia para o público.

 

Há elementos das suas músicas que partilham detalhes com os projetos de outros artistas mas influências ou modelos a seguir em concreto não surgem com grande relevância. O único destaque vai para os The XX principalmente numa fase mais precoce das suas produções.

SEASE

O seu estilo é diferente das ondas mais comuns atualmente, destacando-se pela forma como produzem e expõem a sua música.

O percurso

A origem dos SEASE remonta aos tempos de adolescência, com a elaboração do primeiro EP como PAP (Prova de Aptidão Profissional) na Escola Profissional de Imagem, tendo já alguma experiência de produção musical em conjunto. No 3º ano começam realmente a compor juntos e com alguma noção concreta do futuro da sua musicalidade, mas com a definição de banda surgindo apenas mais para a frente.

Ambos trazem referências, fontes e inspirações diferentes na criação de conteúdo, procurando sempre atingir uma junção dos estilos e backgrounds dos dois membros, como o indie pop ou a música brasileira, particularmente a Bossa Nova e o samba, chegando a uma simbiose natural, um ponto de encontro e equilíbrio.

Embora mais direcionados para o estúdio e produção, apresentam ainda assim concertos significativos e dignos de menção, como as duas atuações no MUSICBOX. A primeira em 2016, na qual se sentiu uma energia incrível e extremamente motivadora para prosseguirem com o projeto. A segunda que decorreu no último mês de Abril, demonstrou a persistência e qualidade da dupla. Outro espaço relevante ao seu histórico de performances é a Casa Independente, marcada pela receptividade do público e pela elevada lotação do recinto.

A popularidade da banda é, por suas palavras, uma incógnita derivada da volatilidade do meio musical e da comunicação social. No entanto apontam o single Vow como um sucesso e uma demonstração da forma como a experiência e a tentativa e erro podem resultar, procurando construir sobre esta vitória e expandir a sua música.

SEASE

 

SEASE

Olhando para o futuro, ambicionam aumentar a sua presença pelos palcos portugueses, perseguindo as suas ambições de participar nos vários festivais de música nacional. Guardam também o objetivo de produzirem música com outros artistas com os quais haja uma compatibilidade artística. Acima de tudo, os membros tencionam fazer da música sua principal ocupação e o seu sustento.


Podes ouvir The Way The Waves Hit The Sea completo no Spotify.


Perfil traçado por Carolina Chora Alves, Daniel Moura Borges e José Pedro Horta. Fotografia por Pedro Ivan @ Pics Of You

9 de Julho de 2019