monday

Do folk ao dream pop, de Portugal ao Japão. Monday é o alter-ego musical de Catarina Falcão, que nos apresentou em 2020 o EP “Room for All”.

"Aprendemos ao fazer e não tanto ao estudar"

Apesar de não ter um ensino tradicional e formal na música, Catarina Falcão sempre viveu num ambiente onde o estímulo musical esteve presente. Ainda criança, frequentou o coro de Santo Amaro de Oeiras juntamente com as suas irmãs, e teve aulas privadas de guitarra acústica, com 12 anos, onde não importava tanto a teoria musical, mas sim aprender a tocar as músicas de que gostava. Em casa, eram habituais os momentos em que tocava e cantava com as suas irmãs e foram estes momentos que tanto contribuíram para a relação que tem atualmente com a música.

Formando o duo Golden Slumbers com a sua irmã Margarida, Catarina começou a compor, com 19 anos. Com um curso de songwriting em Londres e o primeiro EP do projeto lançado, “I Found the Key” (2014), Catarina começou a sentir a necessidade de expressar as músicas que tinha guardadas na gaveta, que não sabia bem onde colocar, expressando que não faziam sentido no projeto que tem com a sua irmã Margarida.

Foi então que “os astros se alinharam” e em 2016, aquando da apresentação do disco de Golden Slumbers no Festival Boreal, em Vila Real, a sua irmã ficou incapaz de atuar.

Sem hesitações, mas com bastante nervosismo, Catarina Falcão decidiu atuar sozinha na mesma, apresentando algumas dessas músicas da sua autoria que tinha guardadas. Sem nada oficializado ainda, foi neste momento que percebeu a felicidade que isto lhe trazia, reconhecendo a necessidade que tinha de desenvolver um projeto a solo.

Monday música

A RENOVAÇÃO DO PRIMEIRO DIA DA SEMANA

Catarina sabia que queria criar um alter-ego para este seu novo projeto, só não sabe o porquê exato de lhe ter dado o nome Monday. No entanto, percebeu que esta ideia de “segunda-feira” era consonante com o momento musical que vivia, uma espécie de renovação, de novo ciclo, de início.

Seguindo a base folk com que sempre se identificou, Monday lança o seu primeiro álbum, “One”, em 2018. Com a sua guitarra acústica e voz melódica, Monday inspira-se nas grandes vozes que desde os 16 anos que não lhe saem dos ouvidos, como Joni Mitchell, Laura Marling e The Staves.

Monday música

Passados 2 anos, Catarina descreve um natural amadurecimento na escrita e nas partes técnicas de songwriting. De forma fluída, foi percebendo que existiam outras temáticas que queria começar a explorar e a trabalhar nas suas músicas. Também as influências foram mudando, passando a identificar-se com artistas como Her's, Alice Phoebe Lou e Daniel Caesar.

Em fevereiro de 2020, surge “Room for All”, um espelho da genuinidade que Monday faz questão de transpor para o seu trabalho, em relação ao que vive e ao que sente. Este albúm fala-nos de crescimento pessoal, do reconhecimento das falhas e das conquistas e traz uma nova roupagem e abordagem com que a artista se identifica cada vez mais. Tudo em “Room for All” faz sentido para Monday, apesar das diferenças para com o seu álbum anterior.

O seu último EP contou também com uma edição japonesa, uma surpresa inesperada que surgiu de uma troca de mails com Teru-San mas que trouxe bastantes vantagens, criando uma oportunidade de internacionalização que jamais se voltará a fechar.

À parte do processo musical que deixa que aconteça com fluidez, mas com uma estrutura de empenho diário na base, que trabalha com o seu produtor Miguel Nicolau, Monday aposta também na estética visual.

Através da estética visual, presente nos videoclips e no branding, Monday trabalha com Manuela Peixoto, sua prima, com o objetivo de criar um outro veículo que capte mais público. Para além da música, descreve esta componente visual como uma peça fundamental do seu trabalho.

AS SURPRESAS DE 2020

Monday música

Com altos e baixos desde aí, Monday realça que um dos melhores momentos enquanto artista foi a apresentação do albúm no Teatro Maria Matos, a 14 de setembro de 2020.

A casa estava cheia, a banda afinada e o palco decorado a seu gosto, com plantas cedidas pelo Horto do Campo Grande. Com Jasmim a abrir o concerto e o nervosismo de quem já não tocava para o público há muito tempo, Monday sentiu que este foi um dos momentos mais gratificantes que sentiu.

 

2020 foi um ano marcado por muitos acontecimentos a nível mundial, nomeadamente a crise pandémica provocada pelo COVID-19. Apesar das adversidades naturais, este não deixou de ser um ano de conquistas para Monday. Em fevereiro viu o seu albúm ser lançado, mas logo no mês seguinte viu concertos e apresentações cancelados.

Com receio de que o albúm fosse esquecido, dadas as condições adversas que vivíamos em Março do ano passado, a artista esforçou-se na criação de conteúdos regulares no Instagram, de forma a poder continuar a partilhar o seu trabalho.

Monday música

JÁ EM 2021…

De momento, Monday está a trabalhar com a sua irmã no próximo albúm de Golden Slumbers, que estará pronto muito em breve. Para além disso, continua a compor regularmente e a tocar na guitarra eléctrica que se tornou o seu instrumento principal há já 3 anos.

Espera o reagendamento dos concertos que tinham data para o início deste ano, na Casa da Cultura em Setúbal e no Norte do país. No futuro, espera a prometida atuação no Japão, assim que for possível, e gostaria de realizar uma tour pela europa, bem como uma parceria com a Alice Phoebe Lou.

Entre sonhos e desejos, Monday mantém-se empenhada em expandir o seu público e em fazer o que para si fizer sentido, mantendo-se sempre genuína na sua música, seja ela mais folk ou dream pop.

 


Podes ouvir Room For All no Spotify:


Perfil traçado por Carolina Chora Alves, Daniel Moura Borges, José Pedro Horta. Fotografias por José Crespo, Mane AP, Tomás Monteiro e Monday.

20 de Março de 2021